sexta-feira, 14 de abril de 2017

Pensamentos no ônibus

A idéia era ir de bicicleta. Mas choveu e fui de ônibus. Aí tive que esperar sentado, no trânsito, enquanto pensamentos me passavam na cabeça. Tirei o caderno e anotei algumas coisas que passaram, entre tantas.
_________________________________________________________________________________

Antes de exigir as respostas, é preciso aprender as perguntas. Perguntar também é um aprendizado. Se as respostas não estão satisfazendo, é preciso modificar as perguntas até ficarem tão claras e precisas que as respostas esclarecerão, mesmo sem precisar, sem dar precisão. No mínimo, ficará clara a vontade ou a existência de razões pra não haver respostas.
_________________________________________________________________________________

Caminhei no escuro durante muito tempo na vida. Cheguei a pensar que nunca veria luz natural, que não existia, só as artificiais, falhas e falsas, sempre sucumbindo à escuridão. Ao longo dos anos, em alguns momentos tive a impressão de ver alguma claridade se esboçando longe, no céu. como um anúncio da madrugada.  Mas logo achava que era só impressão, mesmo. Vários anos se passaram até firmar a certeza de que tava clareando. Décadas. Hoje, percebo uma tonalidade claro escuro, tipo entre quatro e meia e cinco horas da manhã de dia limpo. O anúncio de que vem a aurora ainda distante, mas vindo sem contenção, a cada momento mais. Mais pra noite que  pra dia, a luz apenas deu o ar da sua graça. Longe ainda de nascer o sol, um conforto é a certeza intuitiva de que o calor e a luz virão acabar com o frio e a escuridão.
_________________________________________________________________________________

Anotei essas, foram muitas, sempre são. O tempo todo.

13 comentários:

  1. Sou um grande admirador seu Eduardo Marinho. Acompanho-te já faz algum tempo, e cada vez mais fico impressionado com sua capacidade de lidar com as pessoas a sua volta, o modo como você percebe as coisas, o modo como você as enxerga é um feito raríssimo.
    Compartilho de muitas de suas opiniões, e ainda, atribui tantas outras para mim. O mundo realmente precisa de mais pessoas como você.
    Obrigado pro mais essa.

    André

    ResponderExcluir
  2. Lírico, Eduardo! Bom de musicar...

    ResponderExcluir
  3. Ônibus.. Lá que ficam minhas melhores idéias!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Tenho muita vontade de ir em Santa Teresa te conhecer e ver suas obras.

    ResponderExcluir
  6. O pouco que se faz para o nosso tempo distorcido é de imensidão para a luz, que trabalha paralelo com a escuridão. Porque para a luz chegar é preciso passar pela escuridão assim como a noite passa para o dia clarear. A escuridão é de extrema importância para os seres q dependem dela, assim como os animais noturnos que dependem da noite para caçar e se alimentar. Por isso ainda somos dependentes da escuridão ela ainda nos alimenta com a dor que traz esperança e nos ensina a valorizar a luz. Para seres imperfeitos como nós a escuridão e essencial, mas ainda assim é preciso que outros seres mais iluminados carregem outros para a luz, para que possam ver q ela existe. Esse é o seu trabalho Eduardo!

    ResponderExcluir
  7. Quando vem dá alma e dá emoção esse é o resultado, amei o pensamento.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha melhores divagações são as que tenho no chuveiro. É impressionante o poder que a água exerce no meu ser.

      Excluir
  9. Eu vou-me encontrando nas reflexões que me crias, grata!

    ResponderExcluir
  10. Sensacional!!!! 👏👏👏👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.